fbpx

O que falta ao contador do século XXI?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Você já ouviu falar nos rumos que a profissão contábil tomaria no futuro, não é verdade?

Pode ser, inclusive, que você tenha ouvido falar disso lá atrás, na época da faculdade…

Porém, naquela época, as coisas pareciam muito distantes…

Mas esses rumos, que têm a ver com o aperfeiçoamento da atividade contábil através de utilização de softwares e tecnologia avançada, não é uma realidade para o futuro…

É uma realidade hoje, AGORA.

E o que isso significa?

Para muitos contadores, são más notícias, pois a tecnologia veio para assumir muitas das tarefas que hoje são desempenhadas manualmente, através de softwares e inteligências artificiais.

Muitos gestores contábeis estão, literalmente, querendo se enganar ao acreditar que automação de processos no escritório contábil será daqui a 2, 3, 4 anos…

Mas a verdade é que essa realidade já chegou e permeia toda a realidade do mercado contábil.

Não é a toa que o nível de competitividade entre os escritórios contábeis aumentou significativamente, graças a este processo.

Ao mesmo tempo, o gestor contábil que enxerga na evolução dos processos contábeis uma boa notícia, pode colocar seu escritório contábil a frente de diversos concorrentes e transformar a forma de exercer as atividades contábeis em uma estratégia de negócio para atrair novos clientes.

Por isso, quero te convidar para acompanhar comigo, neste artigo, o que significa ser um contador do século XXI e como isso pode impactar a vida dos empresários de agora em diante.

Sem massa, não há bolo

Antes de mais nada, façamos uma breve ilustração:

Para fazer um bolo, é necessário ter uma receita, certo?

Mas a receita pela receita é a mesma coisa que nada, pois ter conhecimento sobre a receita não significa necessariamente que você irá conseguir fazer um bolo.

É necessário os ingredientes certos para formar a massa e assim transformar tudo aquilo que está na receita em um bolo de verdade.

A gente sabe que, se faltar mesmo que seja somente um ingrediente, o bolo não ficará da forma como têm que ficar.

Vamos agora trazer essa ilustração para o mercado contábil:

Alguns anos atrás, embora já houvesse tecnologia sendo desenvolvida para contribuir para o desenvolvimento das atividades em um escritório contábil, os recursos eram muitos escassos…

Por isso, embora houvessem muitos profissionais qualificados para assumir responsabilidades estratégicas, vários deles acabavam gastando sua energia e tempo em tarefas que não acrescentava nada ao seu desenvolvimento nem ao crescimento da sua empresa contábil.

Naquela época, entretanto, não havia os ingredientes essenciais para poder levar a realidade contábil para outro patamar, o que consequentemente impactava nos resultados de uma contabilidade.

Mas parece que, apesar de hoje em dia haver tantos recursos disponíveis para transformar a rotina contábil, o gestor continua usando sua mão-de-obra para as atividades repetitivas e de alto risco para seus clientes.

Por isso, deixe-me dizer uma coisa:

Pior do que não ter os recursos é fingir que eles não existem.

É por isso que gestores assim ainda estão no século passado (quiçá retrasado), acreditando que a força do próprio braço (ou da sua equipe) é suficiente para levar sua empresa mais longe…

Nenhum empresário quer correr o risco de fechar negócio com uma contabilidade que, ao invés de ser um recurso estratégico para o seu negócio, pode trazer ainda mais prejuízo.

Ninguém quer saber de um bolo meia boca, assim como as empresas não querem depender de contabilidades que ainda estão reféns de processos obsoletos.

A diferença está na mentalidade e não necessariamente nos recursos

Sendo assim, o que faz de fato diferença na hora que um empresário procura por um escritório contábil?

Ele pode procurar por qualidade técnica, anos de experiência, profissionalismo, eficiência e diversos outros fatores…

O que faz a diferença, no final das contas, é se empresário enxerga no seu contador alguém em quem ele pode confiar de verdade, que será estratégico para o desenvolvimento da sua empresa, que poderá trazer soluções que afetem positivamente sua saúde financeira.

Mas para o empresário ter essa percepção, ele precisa ver no contador uma mentalidade de gestão e aplicação de soluções que tragam a competitividade que ele espera para a sua empresa.

Por isso, se a mentalidade do gestor contábil estiver muito atrasada em relação a todas as evoluções que o mercado sofreu nos últimos anos, lamentavelmente será “carta fora do baralho” para qualquer empreendedor que procura aprimorar a qualidade financeira de sua empresa.

Contador, qual é a mentalidade que você têm seguido atualmente?

Você acredita, de verdade, que é possível trazer essa transformação que os empresários tanto procuram confiando que seus colaboradores conseguem dar conta de todas as tarefas de maneira assertiva, sem um erro sequer?

Cá entre nós, você já deve ter percebido mais de uma vez que isso não é possível. Falhas humanas acontecem, e isso é normal.

Mas você não pode ficar dependente desse tipo de gestão para sempre, pois não é somente o seu cliente que será prejudicado no final do dia…

Sua empresa contábil também será, pode ter certeza disso.

Por isso, chegou a hora de ser um gestor contábil que enxerga as mudanças do mercado com bons olhos e ser de fato um contador do século XXI.

Não dá mais para esperar que os empresários simplesmente aceitem que o nível do seu escritório contábil, em relação a execução de processos e entrega de demandas, esteja abaixo do que o restante do mercado oferece hoje.

Onde estão seus esforços?

Você já parou para pensar que toda a energia que você e seu time gasta hoje resolvendo problemas poderia ser utilizada para trazer novos clientes para dentro da sua empresa contábil?

Ser um contador atual é saber transformar a gestão de sua empresa em uma forma de poder colocar a disposição de seu cliente toda a expertise que seus colaboradores possuem.

Já imaginou se a sua equipe ou mesmo você, gestor contábil, tivesse como apresentar as DFs de maneira que o seu cliente entenda e ainda usasse isso como uma forma de enxergar onde estão os gargalos financeiros de sua empresa?

É isso que significa ser estratégico, mas para isso você precisa usar a ferramenta certa.

Através do HubCount, isso é possível.

E eu não vou ficar me estendendo.

Quero que você veja na prática como funciona:

Quer saber mais e trazer a diferença para seu cliente e transformar isso em uma estratégia de negócio para sua empresa contábil?

Entre em contato com a gente.

Estamos a disposição para transformar sua rotina a partir de hoje.

Seja um contador que faz a diferença de verdade na vida dos empresários e um braço estratégico para cada um deles a partir de hoje.

Fico por aqui, grande abraço!

Gabriel Capano

Gabriel Capano

Já passou por mais de 100 escritórios contábeis nos últimos anos, atendendo clientes como BDO, Grant Thornton, RSM, NTW, JR Contabilidade dentre outros inúmeros, viu o que funciona e o que não funciona por todo Brasil.Vem ajudando empresários contábeis a não perderem tempo com tarefas manuais e repetitivas, para focar no que realmente gera valor para os seus clientes.

Fique a vontade para comentar nosso post!

Empresa

Nossa missão é transformar a forma como a contabilidade é feita trazendo soluções inovadoras para os desafios existentes.

Posts Recentes

Siga-nos

Conheça o HubCount

Cadastre-se na nossa Newsletter

Não se preocupe não enviamos spam!